15/07/2009

GRANDES COMPANHEIRAS


Lugar de destaque para minhas grandes companheiras, Tatiana Maria e Clara Esperança.

OUTROS PROJETOS

Meu primeiro paninho ficou guardado, esperando por novos pontos, enquanto desenvolvia outros projetos em Patchwork. Em uma das passagens de Sávia por São Paulo, mencionei o desejo de elaborar um grande panô, com elementos significativos para mim. Aos poucos, as paisagens de meu coração foram transpostas para o tecido, ganhando as cores e a intensidade de meu afeto.

PIRAPORA

Encontro de almas, identidade de projetos e visão de mundo. Em julho daquele ano, viajei para Pirapora para realizar uma oficina para as frequentadoras do ICAD, instituto presidido pela matriarca, Dona Antonia, onde é realizado um belíssimo trabalho de capacitação e geração de renda para as mulheres da cidade.

Para relaxar, uma viagem de vapor pelo velho São Francisco. Sávia é uma excelente guia e contadora de histórias. Programa fantástico!

ANDANÇAS


Anos atrás, conheci o trabalho da família Dumont, adquirindo o livro Exercícios de ser criança, de Manoel de Barros. A história bordada encantou-me, mas o fascínio maior foi pelo trabalho transgeracional desenvolvido por aquele grupo mineiro. Tempos depois, consegui contatá-las e conheci Marilu, a irmã mais velha. Na sequência, participei de meu primeiro workshop com Sávia.

14/07/2009

ANA




Primeira peça feita por Ana, ex-moradora de rua. Creio que este bordado expressa o imaginário coletivo das frequentadoras e seu anseio por um espaço próprio. Um lugar que as acolha e assegure o repouso.

ABRIGOS

Como clínica, meu objetivo, desde o início, ultrapassava a mera "feitura" de peças. Um dos retornos mais tocantes veio de Pedrina, uma moradora de rua que comparecia regularmente, embora permanecesse num canto, isolada, aparentemente alheia aos acontecimentos, enquanto fazia macramê em toalhas. Um dia, enviou-me dizendo que tinha feito um bordado para eu ver. Quando cheguei lá, ela havia desenhado à mão livre uma pequena casa. Foi emocionante, fiquei muito tocada pelo gesto. Naquele desenho tôsco, a moradia, espaço fundamental para a preservação da dignidade, estava ali representado.

DOAÇÕES


De mera cliente, passei a atuar como voluntária semanalmente. Iniciei uma oficina com tecidos, misturando Patchwork e bordados. Tendo em vista capacitar as ex-moradoras de rua para que pudessem adquirir alguma autonomia, começamos a confeccionar sacolas em jeans, com bolsos bordados. As peças são comercializadas na Cor da Rua e parte da renda é revertida para as autoras. Fator determinante para o êxito do projeto foi a generosa participação de um empresário, que todo mês nos doa retalhos de jeans.

TECENDO NOVOS CAMINHOS


O manuseio de tecido, cores e linhas causou um impacto inesperado naquelas mulheres tão carentes. A partir deste dia demonstraram interesse em fazer mais corações e, a cada nova visita, mostravam-me sua produção. O projeto "Linhas do Coração" germinava. Como bem descreveu o jornalista Alexandre Lobo: "tal e qual num trabalho de Patchwork, todos os pedaços começaram a se juntar harmoniosamente".


REUNINDO CORAÇÕES


Para celebrar o encontro, realizei uma oficina para confeccionar corações em tecido. Atividade que gerou inesperadas ressonâncias...

PROJETO COR DA RUA


Tudo começou há dois anos, quando visitei a Casa Cor da Rua em busca de móveis para minha chácara. Ali conheci pessoas maravilhosas e estabeleci importantes vínculos afetivos. Para celebrar a conclusão de uma etapa da obra, organizei um almoço para meus novos amigos.

COLCHA DE CASAL

Tirei esta receita de uma revista de Patchwork. É de fácil execução, vários quadrados transformados em triângulos que se encaixam. Foi um prazer tê-la confeccionado, pois foi uma oportunidade de realizar o sonho de minha amiga Sirlei, que era louca por ter uma colcha em Patch.

CENTRO DE MESA NATAL


Este projeto é uma versão modificada da toalha com centro de galinhas. Desta vez, utilizei tecidos de Natal, para alegrar a ceia. Os cardeais foram aplicados com dobra de agulha, técnica ensinada pela Wandarcy, da Paninho Chic.

TOALHA PARA MESA DE CANTO


Gosto muito desta peça que adorna um canto de minha sala. O projeto foi orientado pela Eliana, da Paninho. As bordas, feitas com "diamantes", pequenos recortes encaixados milimetricamente, foram bastante trabalhosas, mas a composição final valeu a pena!

TOALHA DE MESA


Projeto adaptado de Debbie Mumm. No centro, o tecido com galinhas estampadas, tornou a peça bem divertida!

CAMINHO DE MESA EM FELTRO


Caminho de mesa todo feito à mão, com aplicações de folhas de outono. Presente para a querida Suê, de Campinas.

DESCANSOS PARA PRATOS


Aproveitando a estampa de pássaros, elaborei estes descanso para pratos, com os cantos mitrados. As peças foram quiltadas à mão.

TOALHA DE NATAL


Toalha de mesa com casinhas, igreja e escola todas confeccionadas à mão. Projeto orientado pela Wandarcy, da Paninho Chic.

PANÔ DE PAREDE


Projeto inspirado em Debbie Mumm. Projetado para aquecer Marina, nas noites frias de Nova York.

PANÔ DE PAREDE


Projeto adaptado por Eliana Dias, da Paninho Chic. Trabalho muito meticuloso, mas adorei o resultado!

CATEDRAL


Caminho de mesa elaborado com a técnica catedral, todo feito à mão. Aprendi com a Wandarcy, da Paninho Chic.

COLCHA SOLTEIRO


Colcha confeccionada com aplicações. As bordas são inspiradas em projeto da Debbie Mumm.

MANTA SOFÁ


Presente para minha amiga Helena, residente em Portugal. Elaborei-a com cores vibrantes de acordo com sua personalidade.

HUMPT DUMPT




Manta para bebê, presenteada para o Filipe.

MANTA PARA BEBÊ


Manta presenteada à Gabriela.

13/07/2009

MANTA ANA LUIZA


Manta para bebê, confeccionada para Ana Luiza, filha de minha funcionária doméstica.

12/07/2009

MANTA ENRICO


Minha primeira peça em Patchwork, toda à mão. Foi feita para o pequeno Enrico, hoje com 5 anos.

TRAVESSEIRO ANITA


Esta peça foi presenteada para Anita, irmãzinha do Enrico. Ontem ela completou 1 ano.

ATELIÊ

Espaço voltado às artes. Projetos em Patchwork, bordados, decoração e paisagismo. Confecção de peças exclusivas para presentear em ocasiões especiais.
email:jaci@retalhosetcetal.com

CAMPANHA ADOÇÃO RESPONSÁVEL

MEU RECANTO

MEU RECANTO
Recorte de meu jardim, em Ibiuna, meu sonho concretizado.

TATIANA QUERIDA

TATIANA QUERIDA
Adoro este olhar meigo...

ÁRVORES DA VIDA

ÁRVORES DA VIDA
Quando bordo troncos, sempre penso na sua semelhança com as marcas que o tempo imprime no rosto e no corpo das pessoas. Sobreposições das alegrias e tristezas que a vida nos proporciona, traços da história de cada um.

TATI PAIVA

TATI PAIVA
VALE A PENA CONHECER O TRABALHO DESTA ARTISTA!
O SONHO DE UMA VOVÓ

Não estamos sempre recorrendo àqueles que podem permitir ou propiciar o sonho que não pudemos sonhar?

Leopoldo Nosek


Ontem, na oficina realizada na Idéias a Fio, foi possível mais uma vez reafirmar minha crença na potencialidade criativa que um verdadeiro encontro contém. Neste espaço acolhedor, tenho realizado várias oficinas de bordado e, entre pontos, conversas e saborosos quitutes, foi construído um laço de genuíno afeto.

Nos intervalos de silêncio, cada participante, amparada pela presença das demais, emergia em seu imaginário tecendo o desenho dos sonhos a bordar. Qual uma gestação, espaço de tempo durante o qual se concebe o novo ser que habitará este nosso mundo, tão cheio de contradições e belezas, nos debruçamos sobre nosso interior traçando linhas, imaginando cores, compondo paisagens e nos preparando para dar à luz a nossa história no tecido.

E assim fez nossa cara Maria Helena. Com delicadeza e amor bordou seu peixe mergulhado num aquário transbordante de carinho para a netinha que, em algum lugar ainda desconhecido, inicia seu percurso em direção a essas pessoas especiais, que pacientemente constroem ponto a ponto o seu lar, o refúgio onde, afinal, estará abrigada.

E assim, nesse espaço sagrado que o bordar possibilita, onde o sonhar migra para a realidade, fomos testemunhas da mágica transmutação.

A frase em epígrafe foi extraída de um texto de Nosek relativo ao projeto desenvolvido na ACTC – Associação de Assistência à Criança Cardíaca e à Transplantada do Coração.























































































CIRANDA

CIRANDA
Uma mulher é como uma árvore gigantesca que, por sua capacidade de se mover ao invéz de permanecer estática, pode sobreviver às piores tempestades e perigos; e ainda estar de pé depois; ainda descobrir seu jeito de voltar a balançar, ainda continuar a dança (Clarissa Pinkola Estés).